Posso Escolher a Minha Distribuidora de Energia?

Olá Energista! Tenho certeza que você já pensou: Posso mudar de distribuidora de energia?

Pois é, várias pessoas se sentem insatisfeitas e gostariam de trocar sua concessionária de energia.

Mas indo direto ao ponto, a resposta é: Não, você não pode trocar de distribuidora. E existem bons argumentos para isso.

O serviço de distribuição (assim como o de transmissão) é chamado de “monopólio natural regulado”, sendo objeto de concessões geográficas específicas.

Vamos detalhar melhor como é feita a distribuição de energia, quem é responsável pela distribuição e você vai entender o porquê não poder escolher a sua distribuidora.

E no final você terá uma surpresa!

A distribuição de energia

O setor elétrico brasileiro (SEB) é dividido em 4 segmentos: a geração de energia, o transporte, que são as transmissoras e as distribuidoras, a comercialização e os consumidores. Clique aqui e obtenha a cartilha do SEB.

Divisão do Setor Elétrico

Fonte: ABRADEE, 2021

Agora, se tratando das transportadoras de energia, mais especificamente das distribuidoras de energia, as mesmas são empresas que obtêm uma concessão/permissão da ANEEL por meio de contratos para levar a energia gerada para os consumidores e fornecer energia para o mercado regulado/cativo.

Logo, essas empresas ficam responsáveis por garantir o suprimento de uma determinada região, que é a sua respectiva área de concessão.

Com isso, leva em conta a sua responsabilidade em construir a infraestrutura adequada e realizar suas devidas manutenções para levar energia até os consumidores. E se você quiser entender a diferença entre as linhas de transmissão e distribuição, leia o nosso artigo aqui.

Então, conforme cita a própria Associação Brasileira de Distribuidores de Energia, o sistema de distribuição de energia se confunde com a própria topografia das cidades, ramificando ao longo de ruas e avenidas para conectar fisicamente o sistema de transmissão, aos consumidores finais de energia elétrica.

Fonte: MPRS,2009.

Ademais, vale dizer que o serviço de distribuição é o chamado “monopólio natural regulado”, ou seja, diferente dos segmentos de comercialização e geração não têm concorrência de preços.

Então, como funciona o segmento de distribuição de energia?

Bem, como falamos as distribuidoras de energia funcionam com base em um monopólio natural regulado.

Mas o que isso significa?

A ANEEL é a responsável por regular e monitorar os serviços prestados pelas distribuidoras. Confira aqui quais indicadores a Agência usa para fazer essa avaliação.

Logo, o primeiro passo para uma distribuidora atuar é o firmamento de um contrato de concessão. Estes são feitos através de licitações e têm 30 anos de vigência, podendo ser prorrogados por mais 30 anos.

As distribuidoras são responsáveis também pelo fornecimento de energia para o mercado cativo (todos os consumidores que não estão no mercado livre), assim elas realizam a cobrança pelo transporte da energia, pela própria energia, por encargos, perdas, além de todos os impostos federais, estaduais e municipais.

Na prática, as distribuidoras não podem estabelecer livremente os preços que desejam de tarifa, pois estão sob um contexto de contratos de concessão com o poder público, que é representado pela ANEEL. Isso quer dizer que não podem praticar a competitividade de preços das suas tarifas, pois elas são reguladas pela Agência.

Afinal, as distribuidoras de energia oferecem um serviço público considerado universal: o acesso à energia elétrica, um vetor de desenvolvimento fundamental para a vida de todos. Além disso, entende-se que competição nesse segmento não geraria ganhos econômicos.

Dessa forma, a Agência através de leilões, processos de reajuste e revisão tarifários periódicos cria mecanismos de competição com o objetivo garantir os menores preços aos consumidores.

Funcionamento do Segmento de Energia

Assim, as distribuidoras são remuneradas pelo uso do fio. O que significa dizer que nós, consumidores e produtores de energia, pagamos por usufruir a sua infraestrutura.

Porque não posso escolher a minha distribuidora de energia?

Pois bem, sabemos agora que o transporte da energia, que compreende da usina geradora até a unidade consumidora, é um monopólio natural.

Mas você ainda deve estar se perguntando: “Por que não pode ter competição? Afinal, os preços da energia estão altos.”

Primeiro deve ser reafirmado que o acesso à energia elétrica é um direito, portanto o serviço de distribuição de energia é público. O que leva a não ocorrer uma livre concorrência.

Então imagina se existissem várias redes de distribuição de energia de diferentes fornecedores? O quão complexo seria para a ANEEL e as distribuidoras em assegurar a entrega de energia para os consumidores.

Que bagunça seria não?

Caso uma segunda empresa for passar fio e poste na sua cidade, vai acontecer uma das duas coisas: ou a primeira baixa preço até quebrar o novo entrante que precisa pagar pelo novo investimento, ou os dois formam um conluio, que é a mesma coisa que uma só empresa.

Com isso, os agentes entendem que não se tem ganhos econômicos para o setor elétrico uma concorrência.

Por isso, a ANEEL deve atuar para que as tarifas sejam compostas por custos eficientes e justos, que efetivamente se relacionem com os serviços prestados. Pois a Agência deve mediar os interesses tanto dos consumidores quanto das distribuidoras.

A livre concorrência no mercado existe na geração e na comercialização, com os limites de migração dos consumidores.

Agora vem a parte boa!

Hoje é possível para consumidores com demanda contratada acima de 500 kW a migração para o mercado livre, e esses consumidores, podem escolher de quem vão comprar a energia que consomem. Mas continuam pagando pelo transporte da energia para a distribuidora.

Se você quer se aprofundar nesse assunto, e aprender mais sobre o Mercado de Energia, e ainda ter acesso a uma planilha de estudos de viabilidade de migração de consumidores para o mercado livre, acesse nosso curso: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aquecimento Solar

Conceitos iniciais. Conhecimento de Coletores e Boilers. Projeto SAS - Sistema de Aquecimento Solar. Planilha de Dimensionamento Aquecimento Solar. Como Dimensionar projeto SAS. Aquecimento Solar e Aquecimento Piscina. MasterClass de Aquecimento Solar.

Energia Fotovoltaica

Principais Conceitos. Conhecimento de equipamentos de usinas FV. Visita Técnica, Solicitação de Acesso, Solicitação de Vistoria. Comissionamento. Licenciamento Ambiental SC. Erros em sistemas FV. Usinas Solares Centralizadas (Outorga ANEEL e Medição de dados Solarimétricos). Como dimensionar um sistema conectado à rede. Dimensionamento de sistema Off-grid. Planilha de Dimensionamento On-grid. Vendas. Estudos Econômicos e Fluxo de Caixa Grandes Usinas na GD.

Eficiência Energética

Práticas de Eficiência Energética. Como fazer uma Auditoria Energética. Eficiência aplicada na iluminação. Planilha de Eficiência Energética para substituição de lâmpadas. Planilha de Gestão e Análise de Modalidades Tarifárias. Eficiência aplicada às edificações. Gestão de Energia (ISO 50.001).

Tarifa e Fatura de Energia

Manual da Conta de Energia. Minicurso Estrutura Tarifária. Estrutura e Composição Tarifária. Planilha de Modalidade Tarifária. Gestão de Energia no Agronegócio.

Energia Eólica

Conceitos iniciais. Medição de Dados Anemométricos. Potência do Vento. Materiais e propriedades construtivas do Aerogerador. Outorga e Implantação de usina eólica. Planilhas de Prospecção de Potencial Energético (usando dados de medição de vento real e dados de vento estimados do local).

Biomassa

Introdução, Conceitos, Tipo, Conversão e Usos da Biomassa. Como fazer cálculo de produção de biogás. Planilha de Geração de Biogás de Suínos, de Aterro Sanitário e de Efluentes. Dimensionamento Biodigestores. Outorga ANEEL.

Energia Hidrelétrica

Conceitos iniciais. Componentes de uma Usina e Medição de dados Fluviométricos. Processo de Outorga de Água. Usos da Água. Projeto Básico. Etapas de Projeto Básico. Prospecção de Potencial Energético (Planilha cálculo para CGH). Planilha de potência mecânica e elétrica. Estudos Econômicos e Fluxo de Caixa de Usinas.

Energias Renováveis e Carreira

Introdução às Energias Renováveis. Energia Geotérmica. Energia Maremotriz e das Ondas. Performance de Sistemas de Geração de Energia. Oportunidades na prática no setor. Como descobrir o melhor cargo para você conforme sua personalidade. Características e ferramentas para ser um profissional valorizado. Jornada do Profissional de Energia. Maratona do Profissional de Energia.

Novas Tecnologias


Energia Eólica Off-Shore. Hidrogênio Verde. Armazenamento de energia - baterias. Planilha de baterias para sistemas off-grid e para sistemas híbridos. Mercado de Carbono. Implantação de ESG. Planilha de baterias para sistemas off-grid e para sistemas híbridos

Curso Carregadores Elétricos – Sua nova fonte de renda

Setor Elétrico e Geração Distribuída

Introdução ao setor elétrico. Conhecendo órgãos regulamentadores do setor. Agenda regulatória da Aneel. Desmitificando conceitos complexos e temas polêmicos (Garantia de Suprimento, PLD horário, Separação Lastro e Energia, GSF...). Planilha de Estudos Econômicos Financeiros. Modernização do setor elétrico. Processo de Compensação de Energia. Novas Regras da Geração Distribuída (Lei 14.300/2022). Resolução 1000/2021. Planilha para cálculo de Simultaneidade. Performance de sistemas de geração de energia: Fator de Capacidade e PR. Planilha de cálculo Fator de Capacidade.

Mercado Livre de Energia

Conceitos iniciais. Processo de Abertura do Mercado Livre. Por dentro de uma Comercializadora de Energia (Front, Back e Middle Office). Migração para o Mercado Livre. Planilha de Estudo de Viabilidade para Mercado Livre. Processo de Adesão na CCEE. Geradores de Energia (Produtor Independente e Autoprodutor).